você tem muita história pra contar
então conte!
Podem tirar quase tudo de você...
Podem tirar sua casa, seu carro, seu emprego... podem tirar quase tudo que você tem.

Mas ninguém tira as histórias que você viveu. São elas que te tornam uma pessoa absolutamente única.

Topa contar suas histórias?
por R$97
descubra as histórias que você já tem
e aprenda a contá-las de modo engajador
a gente consome história toda hora
O que você gosta de fazer quando não está trabalhando?

Você assiste séries na Netflix? Vê um filme de suspense? Lê seu livro de romance?

Percebe que você escolhe consumir histórias?

Se você sai para conversar com os amigos, você quer ouvir as histórias deles. Se você gosta de assistir ao jogo do seu time de coração, você está vendo a história de uma partida, com heróis e vilões.

Até quando você está dormindo você cria histórias nos sonhos.

E isso não acontece só com você não, é com todo mundo. História é um formato de informação muito mais gostoso de entender do que uma planilha de Excel ou um gráfico chato.

História envolve, emociona e conecta.

Então, pensa comigo, se o seu público também quer consumir histórias toda hora, não seria uma boa ideia você contar histórias?

E, melhor, as suas histórias! Aquelas que já existem, que já estão na sua bagagem!

Você só precisa aprender a fazer isso do jeito certo.
é mais simples do que parece
Você quer ser roteirista de cinema? Ou escritor de romances? Se a resposta foi "não", você está no lugar certo.

Você não precisa de trocentos livros e dezenas de certificados de cursos de storytelling para contar suas histórias.

Tem muito conteúdo por aí que está cheio de teorias, 
mas pouca aplicação prática.

Se você quer contar histórias para vender mais suas ideias e produtos, para engajar a plateia em suas aulas e palestras ou para se conectar mais com colegas e amigos, você não precisa de um monte de teorias complicadas

O que você precisa é de um método simples, claro e direto ao ponto. Eu quero que você já saia contando suas histórias amanhã mesmo, literalmente.

Os puristas do storytelling vão me crucificar, mas o fato é que você não precisa conhecer Joseph Campbell, Aristóteles, Robert McKee, ou John Truby.

Você não precisa ter histórias mirabolantes, enredos explosivos ou imaginação fértil.

Você já tem tudo o que precisa para se conectar com seu público: suas próprias histórias. Agora você só precisa aprender a contá-las de modo engajador, dinâmico e que gere transformação nas pessoas.

E a boa notícia é:

É bem mais fácil do que você imagina.

Ser persuasivo com parceiros e colegas
Histórias são ótimos recursos para mostrarmos nossa humanidade, vulnerabilidade e visão.

Com elas, é muito mais fácil convencer pessoas e realizar novas parcerias, seja no mundo dos negócios, ou na vida pessoal.
Vender suas ideias
para seus clientes
Às vezes só você vê a beleza por trás de uma ideia ou projeto. 

Seja um novo produto, uma tese de doutorado ou a proposta de uma viagem em família, você precisa que a sua ideia seja aceita pelos demais. Histórias são a ferramenta perfeita para isso.
Ter mais conexão com seu público
Quando você conta uma história, um fenômeno chamado "acoplamento neural" acontece. Isso quer dizer que seu cérebro e o do seu ouvinte estão sincronizados.

Você se conecta com seu público em um nível cerebral, literalmente.
Fazer apresentações mais engajadoras
Grandes oradores normalmente são grandes contadores de história. 

Você vai elevar o nível das suas aulas, palestras e apresentações em geral, fazendo com que sua plateia se lembre e espalhe sua mensagem.
Ser autêntico e se destacar na multidão
Você não precisa contar as histórias das outras pessoas. Você já tem histórias o suficiente. Conte as suas!

São elas que vão fazer com que as pessoas lembrem de você. São elas que vão inspirar as outras pessoas a partir dos seus aprendizados, vitórias e desafios.


Sair contando histórias imediatamente
Não adianta ler 10 livros de storytelling e continuar sem contar suas histórias.

Não adianta fazer um monte de cursos e não transformar suas histórias em recursos de conexão.

Aqui no Story-se você vai aprender um método simples para já sair contando suas histórias por aí.
com o STORY-SE você será capaz de
histórias
na sala de aula
no hospital
nas empresas
Eu sou biomédico. 

Tudo bem se você não sabe muito bem o que isso quer dizer, muita gente não sabe, é normal.

Um biomédico é um cientista, beleza?

Eu passei anos no meu doutorado estudando imunoglobulinas, quimiocinas, linfócitos peritoneais e rejeição de aloenxertos.

Pareceu interessante? Não muito, né? Mas o pior é que é interessantíssimo! Mas esse é um problema clássico dos cientistas: só a gente acha legal aquilo que nós estudamos.

Você até tenta explicar o seu trabalho durante o jantar com a família, mas as pessoas só fingem que entendem. E nem fingem que se interessam. Elas só estão de olho no último pedaço de pizza. 

Se você trabalha ou estuda com assuntos bem específicos, já deve ter passado por isso. 

Bom, azar de quem não se interessa pelos seus assuntos, né?

Era isso que eu pensava. "Azar o deles."

Até que, em 2008, me tornei professor universitário. Agora a minha função era fazer os alunos entenderem e se interessarem pelos linfócitos peritoneais. Agora eu estava sendo pago para isso.

Não era mais "azar o deles". Azar o meu!

Foi aí que eu percebi que eu tinha muito conhecimento técnico, mas pouca habilidade em fazer os outros embarcarem nas minhas propostas. Minha cabeça era um cofre e ninguém tinha a senha.

Por pura sorte, fui fazer um curso de palhaço, como curioso mesmo. Foi só um fim de semana, mas foi incrível.

Ali eu senti na pele a força de se mostrar humano diante de uma plateia, a possibilidade real que temos de nos conectarmos com as outras pessoas e a importância de não focarmos apenas no conteúdo, mas em como apresentar esse conteúdo.

Depois desse fim de semana, eu nunca mais parei de fazer cursos de palhaço. Comecei a atuar como palhaço no hospital, já faço isso há 12 anos.

E tem algo maravilhoso nessa linguagem artística: o palhaço sempre quer algo e é sempre muito difícil de conseguir esse algo. 

Em outras palavras, o palhaço sempre vive uma história. Ele sempre compartilha com o público suas histórias.

Aos poucos, fui percebendo o papel fundamental das histórias para criar boas relações com as crianças nos hospitais. 

Fui percebendo a riqueza das histórias nas minhas palestras que faço em empresas.

E, hoje, não tem uma aula minha sobre linfócitos peritoneais que não tenha uma história.

Por quê? Porque todo mundo ama histórias, desde sempre. A gente só precisa saber contar.

Eu aprendi a dar a senha do meu cofre para as pessoas.

É isso que eu quero te ensinar. Sem enrolação.

mauro
fantini
Criador do método SCRIPT e Potências de Conexão, fundador e coordenador do grupo de palhaços em hospitais Narizes de Plantão e professor universitário.

  • curso 100% online com 4 horas de conteúdo gravado, para você assistir quando, onde e no ritmo que quiser

  • acesso imediato a todo o conteúdo e disponível por 1 ano

  • aulas rápidas com foco muito prático, para você já sair contando suas histórias no mesmo dia em que comprar o curso

  • muitos exemplos de histórias para você se inspirar e formatar suas próprias histórias

  • material complementar para te ajudar a coletar suas histórias reais

o que você vai receber
de R$247,00
por R$97
ou 8 x R$13,52
conteúdo do curso
MÓDULO 1 - O FOCO DO STORY-SE
Histórias em formato oral, autenticidade e princípios aplicados na prática real

MÓDULO 2 - POR QUE CONTAR HISTÓRIAS
Valor agregado das histórias, o poder do autêntico, histórias para a sua marca pessoal

MÓDULO 3 - HISTÓRIAS NORTEADORAS
Histórias reais minhas, que serão usadas como base para que você entenda os princípios e técnicas abordados no STORY-SE

MÓDULO 4 - QUANDO CONTAR HISTÓRIAS
Histórias em apresentações, explicações de conceitos abstratos, dados estatísticos, processos de persuasão e conexão

MÓDULO 5 - COMO CONTAR HISTÓRIAS
O momento de 5 segundos, como começar sua história, como engajar o público, o que evitar, adaptações permitidas, como terminar a história, como transportar as pessoas para o seu universo

MÓDULO 6 - COLETANDO HISTÓRIAS
De onde tirar suas histórias, como coletar histórias e como escolher quais você deve contar
experimente por 7 dias
 Ao adquirir o STORY-SE, você terá acesso imediato ao conteúdo do curso. 

Os primeiros sete dias são para você experimentar as aulas, a linguagem e a proposta. Se você decidir que o conteúdo não vai te trazer o valor que esperava, é só me mandar um email e você receberá todo o seu investimento de volta. 

Sem perguntas, sem letra miúda.
perguntas frequentes
Por quanto tempo terei acesso ao STORY-SE
Você terá acesso irrestrito ao conteúdo por 1 ano.

Será que vou dar conta de acompanhar o curso?
Facilmente! O STORY-SE tem 4 horas de conteúdo gravado, dividido em 6 módulos. Você consegue ver tudo em uma tarde e terá acesso por um ano para poder voltar e rever as partes que quiser.

Eu sempre me enrolo para contar minhas histórias e acabo me perdendo. O STORY-SE vai me ajudar?
Com certeza. O curso vai te mostrar como não perder o rumo e sempre levar a história para o lugar que mais importa.

Eu acabo colocando muitos detalhes desnecessários. Tenho solução?
Ô se tem! No STORY-SE você vai te ensinar a escolher exatamente quais informações incluir e quais deixar de fora.

Eu acho que não tenho muitas histórias interessantes para contar. Será que o curso é pra mim?
Eu te garanto que você tem. GARANTO. Além de ver muitos exemplos de histórias no curso, você também vai receber uma ferramenta para te ajudar a coletar as histórias que você já tem e nem sabia que tinha.

Não tenho criatividade para inventar histórias, e agora?
Não tem problema, porque no STORY-SE, você vai aprender a contar as histórias que você já tem, mas talvez não saiba. Então não vai precisar inventar nada!

Quero escrever histórias para roteiros de filmes e também para livros. O STORY-SE é para mim?
Se esse é seu único objetivo, não, o STORY-SE não é para você. O curso é claramente focado em histórias que são contadas em formato oral em apresentações, palestras, aulas, discursos, conversas, entrevistas de emprego, etc.

O curso pode me ajudar a contar melhores histórias para os meus filhos?
Com certeza! A estrutura proposta pelo curso funciona para vários tipos de histórias e públicos.

Eu tenho vontade de contar histórias nas minhas apresentações corporativas, mas sinto que não é permitido lá onde eu trabalho. Como eu faço?
Se você sente isso, ou é porque ninguém nunca realmente tentou, ou ninguém nunca contou uma boa história. Mas todo mundo gosta de histórias. Quando seu chefe sai do trabalho, ele com certeza consome histórias no cinema, no seriado, no livro, no jantar em família... se você tiver uma boa história para contar no mundo corporativo, ela será ouvida.